sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Power Balance: marca admite que não há provas do efeito


Power Balance marca admite que não há provas do ef

As pulseiras Power Balance apareceram com a proposta de proporcionar equilíbrio através de um holograma e viraram mania, em varias cores e modelos elas estão por todos os lados. Mas neste inicio de semana, a fabricante das pulseiras foi autuada na Austrália por fazer propaganda enganosa dos efeitos terapêuticos de seus produtos.

Em seu site oficial, a empresa admitiu que não há provas de que o acessório aumenta a força, flexibilidade e equilíbrio.

A marca publicou a seguinte nota para a imprensa: "Em nossas propagandas nós dizíamos que as pulseiras Power Balance melhoravam a força, o equilíbrio e a flexibilidade. Nós admitimos que não há evidências científicas plausíveis que sustentem nossas afirmações e portanto nossa conduta foi enganosa..."

Em matéria no inicio do ano passado no Vila Equilíbrio conversamos com Marco Moriconi, doutor em física e pesquisador da Universidade Federal Fluminense que alertou que o fabricante das "pulseiras milagrosas" utilizavam uma suposta linguagem científica para convencer as pessoas da verdade das informações sobre o produto sem uma real análise científica. A explicação para os resultados que vimos seria psicológico, o indivíduo acredita que o holograma pode melhorar seu controle sobre o corpo, e isso acontece.

E você, já testou? Acha que funciona?


Por Larissa Alvarez

2010 em números

Maçãs - Machado de Assis



Já dizia Machado de Assis:

"As Melhores Mulheres Pertencem Aos Homens Mais Atrevidos"

Mulheres são como maçãs em árvores. As melhores estão no topo. Os homens não querem alcançar essas boas, porque eles têm medo de cair e se machucar. Preferem pegar as maçãs podres que ficam no chão, que não são boas como as do topo, mas são fáceis de se conseguir.

Assim as maçãs no topo pensam que algo está errado com elas, quando na verdade, ELES estão errados.

Elas têm que esperar um pouco para o homem certo chegar, aquele que é valente o bastante para escalar até o topo da árvore.

( Machado de Assis )

Museu Histórico Sorocabano




Pessoal, esse post será o primeiro de muitos que farei sobre os pontos turísticos de Sorocaba. Sou suspeito em falar bem dessa cidade, pois nasci e me criei aqui. Quero compartilhar com vocês, através desses pontos turísticos, essa maravilhosa cidade interiorana que também é conhecida por Manchester Paulista. Divirtam-se.

História 

Uma visita ao Museu Histórico Sorocabano é uma viagem no tempo e na vida de Sorocaba. Seu rico acervo, que começou a ser formado no início do século passado, conta - pelos objetos e documentos ali expostos - toda a história do surgimento da cidade e seus ilustres moradores e personalidades, muitos com participação ativa na formação e desenvolvimento de Sorocaba e do País. 

Segundo consta registrado em livro próprio, o casarão que abriga o Museu foi doado pelo Brigadeiro Rafael Tobias de Aguiar, como dote pelo casamento de sua irmã com o Capitão Chico. O casarão foi construído em 1780 e hospedou, entre outras personalidades ilustres, a Marquesa de Santos (Domitila de Castro) quando da realização de seu casamento com o Brigadeiro Tobias, em 1842. 

De objetos arqueológicos, passando pela etnologia, os primeiros bandeirantes que por aqui passaram; a instalação e atuação da Real Fábrica de Ferro Ipanema, o Ciclo do Tropeirismo, a Revolução Liberal de 1842, a implantação da indústria têxtil, tudo isso está registrado no Museu Sorocabano. Urnas funerárias e artefatos indígenas também constam do acervo, preservando relíquias que atraem visitantes de toda a região. 

Para facilitar a identificação pelos visitantes, tudo está dividido em 12 seções distintas: arquitetura, antropologia, ciências naturais, alfaia (objetos de uso pessoais), arte, diplomática, documentação, transporte e história de Sorocaba. Entre as peças raras, estão armas, móveis e utensílios que pertenceram ao casal Brigadeiro Tobias e Domitila de Castro. Óleos sobre tela retratam o Ciclo do Tropeirismo e dos Bandeirantes, entre outras preciosidades. 

Anexo ao Museu existe também o Centro Cultural "Antônio Francisco Gaspar", onde se encontra o Arquivo Histórico de Sorocaba. 

Fundação 

A ideia da criação de um espaço para preservar a memória de Sorocaba nasceu no inicio do século passado. Mas realmente só começou a sair do papel em 1944, quando historiadores, com apoio das autoridades municipais, da imprensa e da população, começaram a arrecadar documentos e objetos. No entanto, a pouca adesão esfriou o projeto. 

Oito anos depois, com a proximidade do terceiro centenário de fundação de Sorocaba, o então prefeito Emerenciano Prestes de Barros nomeou diversas comissões para cuidar dos festejos. O fato ocorreu no dia 17 de setembro de 1952 e dentre as missões estava a de organizar o Museu Histórico. 

A comissão, presidida pelo professor Renato de Sá Fleury, trabalhou intensamente e conseguiu organizar o Museu em algumas salas do antigo prédio do Gabinete de Leitura Sorocabano. A inauguração ocorreu na tarde do primeiro dia de comemorações do III Centenário da Fundação de Sorocaba, em 3 de março de 1954. 

O Museu Histórico Sorocabano abre à visitação pública de terça a domingo, das 9 às 16h30, e para pesquisa de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 16h30.


fonte: Prefeitura de Sorocaba – Secretaria de Comunicação 
tels: (15) 32382499 / 2496/2499